O teste de ofuscamento consiste na identificação dos optotipos após exposição a flash luminoso breve. Normalmente realizado quando a pessoa vai tirar a carteira de motorista ou renova-la.

Função do teste: detectar alterações visuais que não são detectadas no exame de visão tradicional, isto é, aquele realizado com tabelas contendo letras ou números.

Os pacientes que apresentarem sensibilidade importante na exposição a luz, sentindo-se muito ofuscados depois dela e não conseguindo ler a letra apresentada, “podem ser” (não quer dizer que “são”) portadores de alterações ópticas como:- erros refracionais (astigmatismo, miopia, hipermetropia), catarata, glaucoma, degeneração macular, retinopatia diabética, neuropatia ópticas.

Mas o teste do ofuscamento não deve ser usado como único critério para o diagnóstico dessas alterações ópticas.

Outra causa que leva a não passar nesse teste é a ingestão de bebidas alcoólicas ou drogas.

Se você passou por isso e não leu a letra, procure seu oftalmologista para avaliação.

Importante:- existem pessoas muito sensíveis a luz. O ofuscamento causado pelos faróis dos carros a noite é muito desconfortável. Se o motorista for dirigir, poderá ter cefaleia, cansaço, ardor, lacrimejamento, e menor resolução visual.

Nesses casos, recomenda-se um auxilio óptico :- as lentes filtrantes, que podem ser usadas por cima dos óculos de grau e diminuem o ofuscamento, o desconforto visual, aumentando o contraste e a resolução da imagem.

Fale com seu oftalmologista sobre as lentes filtrantes, que também são confortáveis no computador. Ele poderá lhe orientar sobre as cores recomendadas para cada ocasião, pois elas podem ser ou não necessárias .

Figura 1: Caixa de prova de lentes filtrantes.

Clínica de Olhos Arruda Mello | Teste de ofuscamento

21/09/2017
Prof. Dr. Paulo Augusto de Arruda Mello
Professor Associado do Departamento de Oftalmologia da Universidade Federal de São Paulo
Presidente da Sociedade Latino Americana de Glaucoma