Trabeculectomia

O sucesso da cirurgia de trabeculectomia para controle do Glaucoma, dependente muito do período pós-operatório, principalmente as primeiras quatro semanas, reforçando que a resposta individual a cirurgia é bastante variável.

Cuidados pós cirúrgicos:

  • Repouso Relativo- no primeiro dia
  • Evitar : creme, rímel, lápis de olho, sombra....por 15 dias
  • Usar proteção ocular (concha de plástico com ventilação) ao dormir nos primeiros dias
  • Não carregar peso por 15 dias ( acima de 5 kg)
  • Evitar traumas (cuidado com objetos nas prateleiras mais altas do armário)
  • Evitar esforço físico forte por 15 dias
  • Cuidado ao abaixar a cabeça além linha do ombro
  • Não dormir do lado do olho operado
  • Sempre lavar as mãos (água e sabão) antes de manipular os olhos ou ao usar colírios (fazer intervalo de 10 minutos entre um colírio e outro)
  • Evitar banho de mar, piscina, banheira e sauna por 1 mês
  • Usar óculos escuros lavados (água e sabão) no Sol: segurar pelas hastes ao coloca-lo
  • Não coçar os olhos
  • Para limpeza da secreção ocular nos primeiros dias de pós-operatório: água morna previamente fervida
  • Medicações: O combate à inflamação ocular na trabeculectomia é fundamental para o sucesso cirúrgico. Por isso, prescreve-se corticoide tópico (colírio) além de
  • antibiótico tópico (colírio) de largo espectro e cicloplégico forte.

Medida da Pressão Intraocular:
Nos primeiros dias de pós-operatório, deve-se passar de rotina na clínica para medir a pressão intraocular e analisar a cirurgia no microscópio.
A aplicação de massagem é feita se necessário durante alguns dias. A massagem tem o objetivo de forçar o fluxo do aquoso pela fístula

O pós-operatório imediato da trabeculectomia é muito dinâmico.
Há uma série de procedimentos que seu médico poderá fazer para obter melhor sucesso cirúrgico.
O paciente deve ser orientado previamente que poderá ser avaliado até diariamente, em alguns casos. Durante as quatro primeiras semanas, seu acompanhamento é tão importante quanto o ato cirúrgico e o paciente deve ser alertado a procurar o seu oftalmologista em caso de sentir dor e diminuição da visão.

Prof. Dr. Paulo Augusto de Arruda Mello
Professor Associado do Departamento de Oftalmologia da Universidade Federal de São Paulo
Presidente da Sociedade Latino Americana de Glaucoma


Paulo Augusto de Arruda Mello