Quando o paciente procura o oftalmologista com perda progressiva de foco para perto, isto é, embaça a visão na hora da leitura, da escrita, do bordado, mas para longe enxerga bem, então provavelmente, apresenta a chamada de “Presbiopia”.

A presbiopia é a perda progressiva da acomodação. Não é uma doença, mas sim, um processo natural do envelhecimento do olho.

O mecanismo de acomodação está relacionado com o poder de elasticidade do cristalino. O cristalino é uma lente flexível e transparente que se localiza atrás da pupila- Figura 1.

Clínica de Olhos Arruda Mello | Cristalino do Olho
Fig. 1 Cristalino

Na juventude, o cristalino é bem flexível. Com o envelhecimento, torna-se gradativamente menos flexível e a pessoa passa a procurar o foco de perto. Por exemplo, para achar o foco na leitura de um livro, acaba esticando os braços, afastando o livro. - Figura 2.

Há muita discussão na literatura médica sobre a Presbiopia. Alguns autores referem a dimunuição do tônus Músculo Ciliar que é responsável pelo mecanismo de acomidação do cristalino.

Clínica de Olhos Arruda Mello | Mulher tentando ler
Fig.2 Afastando o livro para focar

Com a presbiopia, o individuo passa a ver borrado, turvo, para perto (figura 3). Acaba por franzir a testa, esforçando-se para achar o foco e com isso pode ter dores de cabeça, irritabilidade, cansaço, ardência e desconforto ocular.

Clínica de Olhos Arruda Mello | Diferença entre visão saudável e visão não saudável
Figura 3. Visão desfocada para perto pela presbiopia.

A perda do foco vai piorando com o avanço da idade e as pessoas acabam por ter dificuldade não só na leitura, mas também para se maquilar, jogar cartas, ver preço dos produtos no supermercado, ver as horas e o dia no relógio, bordar, trabalhar no computador e também, teclar no caixa eletrônico. Enfim, atividades para meia-distância também acabam sendo afetadas.

O individuo também passa a necessitar de mais luz para as atividades de perto, como a leitura, que melhora muito com um foco de luz direcionado no livro.

A presbiopia é corrigida com óculos ou lentes de contato.

Porém, há casos em que a perda ocorre no campo da visão, isto é, progressivamente a pessoa vai percebendo que não enxerga o carro do lado ao dirigir, esbarra no batente das portas, ou ao andar a pé, tropeça nas pessoas. Nesses casos, há uma grande chance de ser uma doença ocular chamada Glaucoma.

O Glaucoma é uma doença que pode levar a perda do campo visual, transformando a visão em visão tubular (como se você estivesse vendo com um cano na frente dos olhos, não consegue ver dos lados, embaixo e nem em cima) Fig. 4.

Clínica de Olhos Arruda Mello | Diferença da visão com Glaucoma
Fig. 4 Visão Tubular em Glaucomas Avançados. A perda do campo é irreversível.

O glaucoma não tem cura, mas tem controle. Por isso a importância do rígido cumprimento do tratamento, que pode ser feito através de colírios, laser ou cirurgias.

Importante: O acompanhamento deve ser contínuo, periódico. Não convém fazer o tratamento sem retornar ao oftalmologista para verificar se realmente o glaucoma está controlado.

A catarata também pode ser responsável pela perda progressiva da visão, mas, neste caso, resolve-se a dificuldade visual com uma cirurgia.

Existem outras doenças responsáveis pela perda progressiva da visão. Por isso é importante procurar o oftalmologista para avaliar o motivo da perda.