O que é Diabetes Mellitus?

Os alimentos sofrem digestão no intestino e se transformam em açúcar, chamada glicose que é absorvida para o sangue. A glicose no sangue é usada pelos tecidos como energia. A utilização da glicose depende da presença de insulina, uma substancia produzida nas células do pâncreas. Quando a glicose não é bem utilizada pelo organismo ela se eleva no sangue o que chamamos de HIPERGLICEMIA. Diabetes é a elevação da Glicose no sangue: HIPERGLICEMIA.

A educação do paciente com diabetes é considerada atualmente a postura mais eficaz e mais lógica de autocuidado e gerenciamento do diabetes pelo próprio paciente.

Comportamentos do autocuidado:

  1. Comer saudavelmente
  2. Praticar atividade física
  3. Vigiar as taxas laboratoriais
  4. Tomar os medicamentos
  5. Resolver problemas
  6. Adaptar-se saudavelmente
  7. Reduzir os riscos

O diabetes pode causar alterações nos olhos, rins e nervos.

  1. a) nos olhos: Catarata, Retinopatia diabética, Glaucoma, Edema macular.
    A Retinopatia Diabética é a lesão dos pequenos vasos sanguíneos que nutrem a retina. Estas lesões podem causar perda de sangue (hemorragia). Outra característica da retinopatia diabética é que podem crescer novos vasos sanguíneos na superfície da retina, que sangram facilmente porque são muito finos e disformes.
    O risco de perda visual grave e de cegueira pode ser reduzido com a detecção precoce, no momento em que as alterações irreversíveis na retina ainda não estão presentes. O exame periódico e o tratamento da retinopatia não eliminam todos os casos de perda visual, mas reduzem consideravelmente o número de pacientes cegos pela doença. O tratamento da retinopatia diabética depende do tipo de retinopatia que tiver. No caso das retinopatias iniciais, não é necessário tratamento; somente acompanhamento. Se tiver retinopatia mais avançadas, recomenda-se o tratamento a laser para queimar os vasos sanguíneos anormais e evitar novo crescimento.
  2. b) nas pernas e nos pés (doença vascular periférica): devido à lesão nos vasos sanguíneos e nos nervos. Pequenas feridas ou rachaduras na pele podem tornar-se úlceras profundas na pele se não forem tratadas adequadamente. Se essas úlceras não melhorarem ou se tornarem maiores ou mais profundas, poderá ser necessário amputar o membro afetado.
  3. c) no coração: aumenta as possibilidades de ataque cardíaco.
  4. d) Aumento da pressão arterial (hipertensão)
  5. e) Aumento do colesterol
  6. f) Derrame
  7. g) Problemas nos rins. Doença renal ou insuficiência renal (nefropatia diabética)
  8. h) aumento das infecções no trato genital feminino, na pele ou no trato urinário
  9. i) Dificuldades para obter ou manter uma ereção (impotência)

Se você é diabético, há necessidade de exames oftalmológicos regulares, incluindo mapeamento de retina, a fim de controlar a evolução da doença.

Outro detalhe: é comum nos diabéticos alteração de grau e flutuação de visão quando a glicemia não está controlada. Assim, em estados de hiperglicemia, aparece uma miopia transitória, alterando o grau do olho e consequentemente a visão não ficará satisfatória, quer seja com as lentes de contato ou com os óculos.

Bibliografia consultada:

  1. Portal Sociedade Brasileira de Diabetes. http://www.diabetes.org.br
  2. Dr Paulo Augusto de Arruda Mello. http://www.clinicadeolhosarrudamello.com.br
  3. Conselho Brasileiro de Oftalmologia. http://www.cbo.com.br
  4. Manual do Diabético http://www.sbacv.com.br

Prof. Dr. Paulo Augusto de Arruda Mello
Professor Associado do Departamento de Oftalmologia da Universidade Federal de São Paulo
Presidente da Sociedade Latino Americana de Glaucoma