Amiodarona é uma droga com potente ação antiarritimica atrial e ventricular, efetiva para tratamento de fibrilacao atrial.

Sua administracao para manutenção do ritimo sinusal tem benefícios clínicos comparados a seus riscos de toxicidade ocular.

A incidencia de efeitos adversos a longo prazo eh dose dependente: doses baixas de 100 mg/dia apresentaram baixa incidencia de efeitos colaterais.

Os efeitos colaterais oculares que não interferem na função visual podem ocorrer por depósitos na córnea em 70 a 100% dos pacientes, ....

Pode-se observar tambem opacidades de cristalino subcapsular anterior, alterações de superfície como a síndrome de olho seco ou calázio (1-4). Amiodarona também esta associada a neurite óptica, com apresentação semelhante a neuropatia óptica isquêmica anterior não arteritica (NAION). Nao se sabe ao certo a incidencia de neurite optica em pacientes em uso de amiodarona. Por apresentam fatores de risco como idade, diabetes, hepertensao arterial sistemica e vasculopatias, dificultando o diagnostico diferencial com NAION.

O diagnostico de neuropatia óptica por amiodarona deve ser de exclusão. Pacientes em uso dessa medicação podem desenvolver o quadro cerca de 4 meses apos inicio do tratamento. Pode cursar de maneira insidiosa com alteracoes visuais como diminuição da acuidade, alterações na visão de cores e de campo visual. (5-10). Caso o diagnostico de neurite seja suspeito, deve-se suspender a medicacao e pode-se esperar melhora progressiva de acuidade visual e resolucao de disco optico.

A medicação tem longa meia vida (21-78 dias) e o edema de disco optico pode durar semanas a meses apos sua interrupção. Somente depois da resolução progressiva do edema de disco óptico e melhora da acuidade visual apos a suspensão do medicamento, o diagnostico pode ser estabelecido com certeza.

Prof. Dr. Paulo Augusto de Arruda Mello
Professor Associado do Departamento de Oftalmologia da Universidade Federal de São Paulo
Presidente da Sociedade Latino Americana de Glaucoma