Copa do mundo na Rússia...maravilha!

Mas e se você estiver no estádio e ocorrer um acidente ocular?

  1. Se foliões agitados em demasia dão uma cotovelada no seu olho: o traumatismo ocular pode ocorrer sem intenção. Mas, nesse caso, se após o trauma persistirem os sintomas: dor, visão turva, olho vermelho ou se aparecer uma mancha preta na visão, procure imediatamente um pronto-socorro que tenha atendimento Oftalmológico. Ou mande um whats app para seu oftalmologista!
  2. Se cair serpentina colorida em spray ou outro líquido dentro dos olhos, lave bem os olhos em água corrente por 15 minutos. Se após lavar sentir como se estivesse com um cisco, instile soro fisiológico (aberto na hora). Se mesmo assim persistir, entre em contato com seu oftalmologista ou procure um pronto socorro mais próximo. Se estiver usando lentes de contato no momento, primeiro retire a lente e jogue-a no lixo, depois lave o olho como o recomendado.
  3. Se estiver usando lentes de contato por muitas horas durante a comemoração e perceber que os olhos estão vermelhos, lacrimosos, com sensação de cisco (ou areia) e embaçamento da visão: retire as lentes e não as recoloque até os olhos voltarem ao normal. Caso os sintomas permaneçam sem as lentes, use colírios lubrificantes receitados pelo seu oftalmologista. Se persistirem os sintomas, procure seu oftalmologista ou um pronto-socorro.
  4. Se estiver com dificuldade de retirar suas lentes de contato gelatinosas após muitas horas de uso: se você sentir que as lentes não estão saindo facilmente dos olhos, não force a remoção, use colírio lubrificante, espere 5 minutos e só então retire as lentes. A quantidade de hidratação da lente de contato gelatinosa depende da propriedade de absorção de liquido pelo seu material e da umidade do ambiente. Por exemplo, em locais com baixa umidade de ar, a tendência é a lente perder liquido ficando ressecadas, duras, mais aderentes e mais difícil de serem removidas. Com clima mais seco, as pessoas sentem mais desconforto com as lentes e normalmente usam colírios lubrificantes para hidratar as lentes ressecadas.
  5. Se pegou conjuntivite:
    • não colocar as mãos nos olhos; não coçar os olhos (mesmo se tiver coceira).
    • lavar as mãos sempre que possível com água e sabão (principalmente debaixo das unhas - utilize-se de uma escovinha) e, se houver condições após lavar, usar o álcool em gel.
    • não usar toalha de mão de pano, principalmente em banheiros coletivos; prefira toalha de papel.
    • se você estiver uma casa com outras pessoas, separe a sua toalha de mão.
    • se você percebeu que o olho de uma pessoa está vermelho e lacrimejando: convém não cumprimenta-la com as mãos ou dar beijinhos no rosto.
    • não usar óculos escuros de outras pessoas
    • não usar colírios de outras pessoas, mesmo parentes próximos (filhos, cônjuges...). O colírio é de uso individual; cada um deve ter o seu, mesmo os colírios ditos “fraquinhos”, isto é, lágrimas artificiais.
  6. Se esqueceu seus óculos escuros e vai para o Sol: Compre um! Com certificado de proteção UVA e UVB. Os óculos escuros, não servem apenas para compor o visual. Servem para proteger a visão, caso você use uma lente com proteção aos raios ultravioletas(UV). Vários especialistas relacionam doenças oculares (especialmente catarata e degeneração macular) com a exposição prolongada à radiação UV sem proteção. Os óculos escuros com proteção são essenciais para bloquear os raios invisíveis do Sol (UV), evitando danos oculares.

Conselho útil: leve o número do telefone celular de seu oftalmologista para onde você for!

Prof. Dr. Paulo Augusto de Arruda Mello
Professor Associado do Departamento de Oftalmologia da Universidade Federal de São Paulo
Presidente da Sociedade Latino Americana de Glaucoma