Clínica De Olhos Arruda Mello | Dúvidas sobre colírio
  1. Existe um colírio básico para olho vermelho?
    R: Não, pois existem diversos diagnósticos para olho vermelho. Por isso existem diversos tratamentos. Existem colírios para conjuntivites alérgicas; para conjuntivites bacterianas; para olhos secos, para glaucoma (pressão alta nos olhos);etc.. Colírios para clarear olhos vermelhos devem ser usados com parcimônia pois contêm vasoconstritores. Todos devem ser usados conforme orientação médica, após exame oftalmológico.
  2. Existe colírio pediátrico?
    R: Não há colírios pediátricos, isto é, os colírios que são usados em adultos são os mesmos usados pelas crianças, porém, importante frisar: Nem todo o colírio pode ser usado em crianças.
  3. E se eu tiver alergia ao colírio?
    R: Em caso de alergia ao colírio, geralmente ocorrem sintomas tais como: -coceira, hiperemia( olho vermelho), ardor. Relatar para o oftalmologista os sintomas indesejáveis.
  4. Existe colírio para impedir o crescimento da catarata?
    R: Os colírios para evitar a progressão da catarata, podem ser usados, porém não existe qualquer garantia científica de sua eficácia.
  5. Para que servem colírios lágrimas artificiais?
    R: Para portadores de olho seco, em geral são receitados colírios lágrimas artificiais, que devem ser usados com constância (até 4 a 5 vezes ao dia). O ideal é levar para onde for, inclusive no avião, caso tenha ardência ou sensação de olho seco durante o voo.
  6. Existem colírios para serem usados com as lentes de contato?
    R:Os colírios para serem usados sobre as lentes de contato são específicos e seu uso é recomendado principalmente em ambientes com ar condicionado, fumaça de cigarro,... Em Brasília, como o clima é mais seco, as pessoas sentem mais desconforto com as lentes e normalmente usam colírios lubrificantes para hidratar as lentes ressecadas.
  7. Posso usar colírio com cortisona nas crises de alergia?
    R: Colírios com cortisona só devem ser usados após exame oftalmológico e prescrição pelo oftalmologista, pois podem ocorrer efeitos colaterais sérios, tais como: catarata, trombose, úlceras, hipertensão ocular (pressão alta nos olhos). Além disso, nem todas as pessoas podem usar corticoides. Portadores de alterações cardíacas, doenças psíquicas, hipertensão arterial, embolia, úlcera gastroduodenal, tuberculose e deficiências nutritivas não convêm usar corticoides. Os colírios antialérgicos devem ser usados por um período prolongado, pois eles evitam que o usuário entre em crise. Mas existem aqueles que são usados nas crises agudas, por um curto espaço de tempo. O oftalmologista prescreverá o mais indicado após exame ocular.
  8. Os colírios para tratamento do glaucoma devem ter algum cuidado especial?
    R: Alguns colírios para Glaucoma devem ser guardados na geladeira antes de serem abertos. Mas não há necessidade de permanecer na geladeira após estarem abertos. A maneira correta de colocar colírio para o glaucoma é: instilar uma gota em cada olho, na região central do olho, puxando levemente a pálpebra inferior. Fechar os olhos sem força e permanecer assim por aproximadamente 1 minuto. Recomenda-se comprimir os pontos lacrimais situados no canto nasal de cada olho; (comprimi-los em direção ao nariz) por um minuto (Figura 1). Não lavar os olhos depois de colocar o colírio para controle do Glaucoma: - os colírios necessitam permanecer nos olhos para potencializar a sua ação.
  9. Como fazer se o médico receitou usar 2 colírios?
    R:Caso seja necessário o uso de 2 colírios para um tratamento, dar um intervalo de 15 minutos entre um colírio e o outro.
  10. Quais são os cuidados que devemos ter com os colírios?
    R: Os cuidados com o colírio são:
    • Evitar encostar o bico do colírio nos cílios na hora de usá-lo.
    • Não colocar a boca da tampa virada para baixo, evitando assim o contato e a contaminação com a superfície de apoio.
    • Colírio aberto por mais de 1 mês: desprezar. Não guardar colírios pensando em tratamentos futuros.
    • Só use colírios sobre as lentes de contato quando o oftalmologista autorizar o uso.
    • Somente usar colírios receitados pelo oftalmologista; até mesmo os colírios ditos “água com açúcar” podem acarretar danos para seus olhos.
    • Não use colírios indicados por leigos, farmacêuticos ou outro profissional a não ser o oftalmologista.
    • Não empreste o colírio que esta usando para ninguém! Colírio é igual a escova de dente: cada um tem a sua e não convém compartilhar.

Prof. Dr. Paulo Augusto de Arruda Mello
Professor Associado do Departamento de Oftalmologia da Universidade Federal de São Paulo
Presidente da Sociedade Latino Americana de Glaucoma